Tiago Nunes conquistou a primeira edição da Clássica de Melgaço, uma corrida de 103 quilómetros, disputada entre o Largo da Feira de Melgaço e Castro Laboreiro. Além da camisola amarela “Discover Melgaço”, o corredor da Silva & Vinha / ADRAP / Sentir Penafiel venceu a camisola laranja – Cision (melhor júnior de primeiro ano).


Sérgio Saleiro (CC Barcelos/ AFF/Flynx/HM Motor) conquistou a camisola azul – Arrecadações da Quintã (melhor corredor de equipas inscritas na Associação de Ciclismo do Minho) e o Centro Ciclismo de Loulé a classificação coletiva.


Um pelotão de cerca de uma centena de ciclistas, em representação de 16 equipas, disputou a Clássica de Melgaço, prova de ciclismo de estrada destinada ao escalão de juniores, integrada no calendário nacional e pontuável para o Campeonato do Minho de Ciclismo de Estrada – Arrecadações da Quintã.


Promovida conjuntamente pela Associação de Ciclismo do Minho e pelo Município de Melgaço, a corrida foi organizada em condições de segurança e no cumprimento das orientações da Direção-Geral da Saúde e das normas concertadas entre aquela entidade e a Federação Portuguesa de Ciclismo.


Castro Laboreiro, em pleno Parque Nacional da Peneda-Gerês, consagrou o vencedor da primeira edição da Clássica de Melgaço, lado-a-lado com um dos mais ricos patrimónios pré-históricos do país que reúne gravuras e pinturas rupestres, 120 Dólmenes (datados de há 5000 anos) e Cistas (monumentos megalíticos funerários).


As dificuldades da prova, entre as quais a longa subida até Castro Laboreiro, não intimidaram o pelotão júnior. As movimentações foram-se sucedendo ao longo de toda a corrida. Os mais persistentes na tentativa de ganhar foram Tiago Nunes e Miguel Martins (Centro Ciclismo de Loulé), dois juniores de primeiro ano. Os corredores abordaram os quilómetros finais em duo, mas, já na parte final, o ciclista da equipa penafidelense atacou para vencer em solitário.


Tiago Nunes cortou a meta ao fim de 3h15m08s, menos 5 segundos do que Miguel Martins. O terceiro, a 41 segundos e encabeçando o pelotão, foi Diogo Pinto (Academia Joaquim Agostinho/CYR/UDO).


O pelotão começou por percorrer por duas vezes um circuito que se iniciou no Largo da Feira, no centro de Melgaço. O traçado da prova incluiu passagens por Fonte da Vida, Capela Nossa Senhora da Orada (onde foi dada a partida real), EN202, Paderne, Alvaredo, Centro de Estágios de Melgaço, Rua Hermenegildo Soalheiro e Praça da República. Após a última volta ao circuito, o pelotão seguiu em direção a Fiães, Pomares, Lamas de Mouro e Castro Laboreiro onde terminou a primeira edição da Clássica de Melgaço.


Tiago Nunes (Silva & Vinha / ADRAP / Sentir Penafiel), Sérgio Monteiro (Academia Ciclismo de Paredes) e João Martinho (EC Bruno Neves) foram os primeiros a conseguir fugir ao pelotão, ainda na primeira das duas voltas ao circuito inicial, antes da abordagem a Castro Laboreiro.


Sérgio Monteiro acabou por descair e ser absorvido pelo pelotão pouco depois, mas o duo manteve-se na frente durante bastante tempo. Os fugitivos seriam apanhados antes de terminada a segunda volta ao circuito. É então que saltam do pelotão Miguel Martins (CC Loulé) e Luís Ribeiro (C.C.Barcelos/A.F.F./Flynx/H.M. Motor).

 

O duo conseguiu ganhar alguma vantagem, mas o pelotão, ao contrário do que fez na primeira fuga, reagiu e não permitiu que Miguel Martins e Luís Ribeiro aumentassem a vantagem. À entrada para a subida de Fiães, que acabou por fazer a primeira seleção no pelotão, Luís Ribeiro descaiu e, em perseguição a Miguel Martins, saíram do pelotão Tiago Nunes (Silva & Vinha / ADRAP / Sentir Penafiel) e Diogo Pinto (Academia Joaquim Agostinho / CYR/UDO). Diogo Pinto não conseguiu acompanhar o ritmo de Tiago Nunes e Miguel Martins que se mantiveram juntos até muito perto da meta.

 

A cerca de 500 metros da linha final, Tiago Nunes atacou e não obteve resposta de Miguel Martins. O jovem ciclista de Penafiel sagrou-se assim o vencedor da primeira edição da Clássica de Melgaço, assegurando também a vitória na Classificação da Juventude (Camisola Laranja – Cision), uma vez que é júnior de primeiro ano. Miguel Martins foi o segundo classificado, a cinco segundos do vencedor, enquanto Diogo Martins terminou em terceiro. Sérgio Saleiro (C.C.Barcelos/A.F.F./Flynx/H.M. Motor), quinto lugar na geral individual com o mesmo tempo do terceiro classificado, arrecadou a Camisola Azul – Arrecadações da Quintã, atribuída ao melhor atleta de equipas da ACM. Por equipas venceu o Centro Ciclismo de Loulé, enquanto o C.C.Barcelos/A.F.F./Flynx/H.M. Motor foi segundo e o Bairrada terceiro.