A equipa de parasurfing do Surf Clube de Viana (SCV) realizou um estágio em Fuerteventura, nas Canárias, entre 13 e 17 de dezembro de 2019.

Esta equipa, composta por Marta Paço, Tomás Freitas, Lucas Borges e Hugo Madruga, tem vindo a realizar treinos regulares desde o verão passado.

Os principais objetivos deste estágio eram potenciar o desenvolvimento técnico dos atletas e fazer a preparação para o Campeonato Mundial de Surf Adaptado, que se irá realizar de 11 a 15 de março de 2020, em La Jolla, Califórnia.

Marta Paço considera que “foi muito positivo. Termos podido surfar em sítios diferentes, com ondas diferentes pode-nos ser muito útil em competição. Também o convívio entre os elementos da equipa foi muito bom”, sublinha.

“Esta atividade foi ótima. Consegui melhorar muito no surf, como na direção da onda, além da forte vertente de socialização e de ter feito novas amizades”, refere Tomás Freitas.
Gonçalo Cruz, treinador do SCV, diz que “os objetivos foram cumpridos e superados pela qualidade do surf praticado pelos atletas, que puderam experienciar diferentes situações, ter novos estímulos, aos quais corresponderam com grande qualidade. Este estágio foi muito importante para a evolução técnica da equipa”.

“A nossa aposta passa por introduzir jovens com deficiência na modalidade e fazer de Viana do Castelo uma referência mundial de parasurfing”, explica João Zamith, presidente do SCV.

Fuerteventura foi o palco escolhido, pois o clube vianense já tinha realizado atividades naquele espaço e conhece bem os picos que existem também para parasurfing.

Este estágio teve o apoio da Fundação do Desporto, ao abrigo do Programa de Desenvolvimento Desportivo do Centro de Alto Rendimento de Surf de Viana.

(SCV/Imprensa)