A Escola de Natação do SCV sobreviveu enquanto em “águas de cristalinas virtudes” e seus aprendizes, nadadores e mestres desta escola se alheavam dos doseamentos “hipocloríticos” e, dessa forma, conviviam com efluentes domésticos e dos próprios barcos acostados naquela “piscina grande” da doca abrigo, naqueles anos de 1940 – 60. Foi nessas águas infestadas de […]
Para ler a restante notícia, deverá ser assinante do Aurora do Lima. Subscreva uma das assinaturas para ter acesso às anteriores edições do Aurora do Lima. Faça Log in ou assina já.