No dia 29 de julho, o repicar dos sinos e troar dos foguetes, logo após a Eucaristia das 8h, celebrada em louvor e ação de graças a Santa Marta, criaram um ambiente festivo. Hasteava-se a bandeira, símbolo de uma comunidade em festa, a festa em que a COVID-19 como que a transporta para a representação […]
Para ler a restante notícia, deverá ser assinante do Aurora do Lima. Subscreva uma das assinaturas para ter acesso às anteriores edições do Aurora do Lima. Faça Log in ou assina já.