O teletrabalho e o coworking representam uma evolução das atuais dinâmicas laborais e, após os períodos de confinamento, haverá forte probabilidade de necessidade de adaptação dos regimes laborais a esta nova realidade do trabalho. Nesse sentido, a Câmara Municipal de Arcos de Valdevez celebrou um protocolo com a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, o Instituto de Emprego e Formação Profissional e a CIM do Alto Minho, para disponibilizar dois espaços laborais adequados à prática de teletrabalho ou coworking, na Incubo e na Casa das Artes.

Os espaços de coworking/teletrabalho visam reduzir as desvantagens do teletrabalho, nomeadamente o isolamento. Por outro lado, estimulam a partilha de experiências, ideias, bem como a economia local, contribuindo para a dinamização do território, para a atração de pessoas, com efeitos positivos no cumprimento das metas ecológicas e ainda estimulam os índices de bem-estar social e familiar, ao permitir uma melhor conjugação da vida familiar e profissional.

O teletrabalho e o coworking representam uma grande vantagem do ponto de vista da redução da assimetria geográfica de ofertas profissionais, democratizando as oportunidades entre as regiões de elevada densidade populacional e as de menor densidade. Por esta razão assumem particular importância para os territórios do Interior.

Prevê-se que a implementação destes espaços tenha elevado potencial de captação dos novos nómadas digitais e de millennials, entre outros, promovendo a prática do teletrabalho no concelho.