A Escola Profissional e Artística do Alto Minho (ARTEAM) está a funcionar normalmente, mas alguns estudantes e professores, que contactaram com o docente de fagote [o quinto caso identificado com coronavírus] mantém-se em isolamento social por “precaução”. Fonte da ARTEAM publicava hoje, na rede social Facebook, que “as informações que temos do nosso professor são ótimas, bem como dos restantes membros da comunidade que estão em isolamento social profilático”.

Recorde-se que o homem de 44 anos havia regressado no dia 20 de fevereiro de Itália, na zona da Lombardia, uma das regiões mais afetadas daquele país. Em Viana ensina fagote a quatro alunos, que foram, na manhã de ontem, dia 04, aconselhados pela linha de Saúde 24 a ficar em isolamento profilático.

Outras seis pessoas, alunos e professores, que tiveram contacto direto com o professor foram também aconselhados pela linha de Saúde 24 a ficar em isolamento social.

“Deixo-vos a indicação de que o nosso docente, que saudamos e à sua família, está bem e sem nenhum dos conhecidos sintomas da doença. Deixamos-lhe aqui o abraço de toda a nossa comunidade, de modo igual a todos quantos cumprem o seu isolamento social”, revela fonte do Conselho de Administração da Fundação Átrio da Música e da Direção da Academia de Música de Viana do Castelo.

Em comunicado, a escola explica que “todos os elementos da nossa comunidade, e apenas os que estiveram em contacto direto com o referido docente, dados apurados após rigoroso inquérito epidemiológico, estão em isolamento social profilático e a seguir as demais recomendações de comportamentos e de vigilância passiva, prescritos pela Autoridade de Saúde e DGS. Esta situação irá manter-se até ao dia 16 de março”.

A direção da escola pede que seja afastado a ideia de pânico. “A melhor colaboração que, todos e cada um de nós, pode dar a este momento é, certamente, o de afastar o pânico ou níveis de ansiedade que não encontram suporte na realidade que vivemos. Confiamos na Autoridade de Saúde e, sobretudo, no cumprimento escrupuloso dos comportamentos de cada um, em nome da saúde de todos e da cidadania, seguindo escrupulosamente as recomendações que já existem e sobre as quais todos devemos buscar a melhor informação, ou as que venham a existir”.

No dia 04 de março chegou à escola uma recomendação da Autoridade de Saúde, que foi divulgada pelo jornal digital “Minho Digital”. “Vimos informar que foi diagnosticado um caso de infeção por coronavírus (COVID- 19). Num colaborador da Escola Profissional Artística de Viana do Castelo.A Unidade de Saúde Pública da Unidade Local de Saúde do Alto Minho, está a acompanhar a evolução desta situação, com base nas orientações da Direção-Geral da Saúde”, explicam.

No documento, são feitas algumas recomendações:

  •  Lavar frequentemente as mãos, com água e sabão, esfregando-as bem, durante 40 a 60 segundos;

• Reforçar a lavagem das mãos antes e após a preparação de alimentos ou as refeições, após o uso da casa de banho e sempre que estejam sujas;

• Usar em alternativa, para higiene das mãos, uma solução à base de álcool;

• Usar lenços de papel (de utilização única) para se assoar;

• Deitar os lenços usados no caixote do lixo e lavar a mãos de seguida;

• Tossir ou espirrar para o braço com o cotovelo fletido, e não para as mãos;

• Evitar tocar nos olhos, no nariz e na boca com as mãos sujas ou contaminadas com secreções respiratórias;

• Evitar permanecer em locais fechados e muito frequentados nos 14 dias após o último contato como o caso positivo diagnosticado

Além de professor na ARTEAM, dá aulas na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo, no Porto, que já anunciou a suspensão das aulas.