Hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva vai reunir com a homóloga espanhola, Arancha González Laya para falar sobre a evolução da pandemia nos dois países. A público já vieram alguns líderes pedir que as fronteiras não voltem a fechar.

Um desses nomes foi o diretor do Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial (AECT) do Rio Minho e autarca de Vila Nova de Cerveira, Fernando Nogueira, explicou ontem,em declarações à Lusa, que um novo encerramento de fronteiras entre Portugal e Espanha “não resolve” a propagação do novo coronavírus e representaria “um duro golpe para a economia transfronteiriça”.

O secretário-geral do Eixo Atlântico, Xoan Mao defende o reforço de medidas preventivas da Covid-19, mas contesta o encerramento das fronteiras.

Já foram vários os autarcas do alto Minho, que vieram contestar essa possibilidade. À rádio Vale do Minho, o autarca de Caminha disse que “a relação entre os povos irmãos pode ter mais regras, algumas limitações, mas não me parece que fechar fronteiras seja uma solução. Se acontecer, metade da atividade comercial tradicional vai ao charco”.