A autarquia vianense apresentou, ontem, o que fazer quando encontra um animal selvagem. O vereador Ricardo Carvalhido deu essa informação durante a reunião de Câmara.

O vereador, com o pelouro do Ambiente, manifestava que “há alguma dificuldade dos munícipes saberem quais os procedimentos a tomar quando se deparam com um animal selvagem, quer esteja vivo ou morto”. Ricardo Carvalhido considerava que esta uniformização de procedimentos tem duas vertentes. Por um lado “a questão da saúde pública” e por outro “o sofrimento animal”.

O Município dispõe de uma linha, que funciona 24h, para as situações em que o animal já está morto. A SOS Biodiversidade de Viana do Castelo está acessível pelo 258 819 391.

Entre 14 de agosto e 09 de setembro, o Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental recebeu 19 ocorrências relacionadas com gaivotas, quer mortas ou feridas. No documento da proposta lê-se que “não existe uma articulação sobre este assunto entre as diferentes entidades, e não existe uma clarificação sobre a competência que é devida nas diferentes situações”.