“Este é o momento atempado de se avaliar se as eleições autárquicas poderão decorrer normalmente, face à situação pandémica que vivemos. Se a perspetiva revelar uma situação como a ocorrida nas presidenciais, creio que se deveria, desde já, ponderar a necessidade do adiamento das eleições”. A visão é a do presidente da Distrital de Viana do Castelo do PSD, Olegário Gonçalves, que alega a especificidade das “autárquicas”.

“Ao contrário das presidenciais, com candidatos únicos as autárquicas têm centenas e centenas de candidatos que estarão em campanha ao nível local, em cada território. São candidaturas que não terão projeção mediática e que, tendencialmente, recorrerão ao território. Obviamente se as projeções da evolução pandémica não forem favoráveis a campanha sofrerá fortes constrangimentos, pois obviamente as candidaturas levarão em conta o risco de contágio”, alertou,

“Estou otimista em relação ao futuro e esperançado que, nessa altura do ano, estaremos com outro cenário no país, quanto à pandemia, mas creio que seria prudente fazer esta análise atempada”, concluiu o presidente da distrital.