O Conselho de Ministros decidiu autorizar a abertura de bares e discotecas no próximo dia 01 de outubro. Esta é uma das novas regras de desconfinamento, que entram em vigor quando “alcançaremos a taxa de vacinação de 85%”, referia o primeiro-ministro.

António Costa, em conferência de imprensa, explicava que “entramos numa fase que assenta na responsabilidade individual de cada um”. O primeiro-ministro anunciou ainda o fim do uso da máscara nos recreios, ao ar livre, das escolas.

Para aceder aos bares e discoteca será necessário apresentar certificado digital, assim como nas viagens de avião e barco e visitas a lares e hospitais. Este deixa de ser pedido para aceder ao interior dos restaurantes, hotéis, termas e ginásios. Os casamentos e batizados deixam de ter número limitado de participantes.

Portugal entra no dia 01 de outubro, sexta-feira, em situação de “alerta” e o primeiro-ministro apela “à responsabilidade individual” para cumprir as regras e não haver retrocesso nos números da Covid-19.

O uso da máscara continua a ser obrigatória nos transportes públicos, nos lares, hospitais, salas de espetáculos e eventos e ainda no acesso às grandes superfícies. António Costa referia que não havia “nada a alterar sobre o que já foi decidido sobre a máscara no espaço público”.

“As decisões que tomamos hoje [ontem, dia 23 de setembro] foram a confirmação do que antecipamos no dia 29 de julho”, salientava o primeiro-ministro, tendo em conta as previsões do nível de vacinação completa da população, que se centra perto dos 84%.