A situação epidemiológica relativa ao novo Coronavírus – COVID 19 que obrigou uma grande parte dos profissionais da pesca a cessar temporariamente a sua atividade piscatorial motivou uma posição pública por parte do Bloco de Esquerda (BE).

Fonte da estrutura vianense deste Partido informou que, apesar de o Governo ter decretado algumas medidas de apoio ao setor (suspensão da taxa de acostagem, linha de crédito a empresas), o BE entende que estas medidas são “manifestamente insuficientes para dar resposta aos profissionais da pesca que se encontram em terra e que se viram privados de qualquer fonte de rendimento.”

Nesse sentido, propõe que “todos os profissionais da pesca que cessaram temporariamente a sua atividade possam aceder ao Fundo de Compensação Salarial a partir do primeiro dia da declaração de estado de emergência prorrogado por mais um mês após o término do estado de emergência.”

O BE pretende ainda o alargamento do seu âmbito de forma a abranger todas as situações de cessação da atividade piscatória e todos os profissionais atingidos por essa circunstância.