A Comunidade Intermunicipal do Alto Minho (CIM Alto Minho), em articulação com o Comando Distrital de Operações de Socorro de Viana do Castelo e a Federação de Bombeiros do Distrito de Viana do Castelo, está a dinamizar diversas ações de capacitação na área da proteção e socorro, nomeadamente em acidentes com matérias perigosas (iniciação e desenvolvimento), salvamentos em grande ângulo e técnicas de salvamento rodoviário em veículos elétricos.
Estas ações são dirigidas aos operacionais que integram as Equipas de Intervenção Permanente (EIP) de todo o Alto Minho, incluindo os bombeiros sapadores de Viana do Castelo, abrangendo um total de 92 operacionais e 241 horas de capacitação técnica. As ações de capacitação iniciaram-se no passado dia 07 de outubro e decorrem até ao dia 05 de novembro, sendo desenvolvidas pela Escola Nacional de Bombeiros.
De uma maneira geral, pretende-se dotar os operacionais com competências técnico-operacionais para integrar e chefiar equipas em acidentes com matérias perigosas, para integrar equipas em operações elementares de salvamentos em grande ângulo e para intervir em incêndios e acidentes rodoviários com veículos elétricos, reforçando assim a capacidade operacional de todo o Alto Minho, no seguimento da entrega, em maio/junho de 2021 de kits para operações de resgate e salvamento e para intervenção em derrames de matérias perigosas.
Este reforço da capacidade operacional vem no seguimento da implementação do projeto ARIEM PLUS – Assistência Recíproca Inter-regional em Emergências e Riscos Transfronteiriços (0373_ARIEM_PLUS_6E) aprovada pelo INTERREG VA, Espanha-Portugal 2014-2020 // http://www.ariemplus.eu/pt, cujo objetivo geral passa pela definição de um plano territorial de emergências transfronteiriças e pela criação de uma rede unificada de Gestão Operacional para a gestão de recursos humanos e materiais em situações de risco que permitam, em conjunto, melhorar a gestão e a coordenação efetiva de emergências.
Como nota final, de referir que para os municípios do Alto Minho, o investimento na área da proteção e socorro é prioritário, tendo vindo a apostar no reforço e prontidão da operacionalidade dos respetivos corpos de bombeiros, atendendo às atividades desenvolvidas em prol da proteção das pessoas e dos seus bens, assim como do ambiente e da natureza.