A BorgWarner vai investir 25 milhões de euros e criar mais 300 postos de trabalho numa nova unidade situada em Viana do Castelo, numa fábrica a surgir no Parque Empresarial de Lanheses que deverá ter 17 mil metros quadrados e que deverá iniciar produção em 2023. Este será o terceiro investimento da multinacional americana no concelho, depois de o grupo ter selecionado Portugal como futuro Centro Europeu para a expansão da eletrificação.

Atualmente, em Viana do Castelo a BorgWarner tem um volume de negócios de 170 milhões de euros, prevendo-se a duplicação deste valor, com o novo investimento.

“A BorgWarner é uma grande empresa que apostou em Viana do Castelo. No ano passado assinamos um contrato de investimento para ampliação de instalações. Já este ano, tivemos contacto por parte da empresa para um novo investimento a ser feito no nosso país”, revelou o edil, José Maria Costa dizendo que “acabamos por ser vencedores pela confiança que a BorgWarner tem em Viana do Castelo”.

“Esta prova de confiança da BorgWarner, com um terceiro investimento, significa que Viana do Castelo se continua a manter como um espaço de atração e como um espaço no qual as empresas confiam”, afirmou o autarca, destacando “o espírito de confiança entre os diversos parceiros”.

Já Ricardo Moreira, da BorgWarner Portugal, considera que este é um investimento a pensar no futuro, já que estimam que, em 2030, cerca de 45% da faturação seja em veículos elétricos. “Nos próximos meses vamos já assistir ao início da construção desta unidade”, declarou o representante, explicando que a nova fábrica será a terceira na Europa deste setor de negócio e irá produzir motores elétricos para clientes europeus do grupo.