Foi assinado hoje, dia em que se assinalam 110 anos da instituição, um protocolo entre a Câmara Municipal e o Centro Humanitário do Alto Minho da Cruz Vermelha Portuguesa (CHAM-CVP) para apoiar a requalificação do centenário edifício onde está instalada a sede do CHAM-CVP com uma verba de 75 mil euros.

O protocolo foi assinado na data em que o Centro Humanitário do Alto Minho comemorou 110 anos ao serviço dos vianenses, “mais de um século a atuar na defesa e na promoção da saúde” dos cidadãos, assumindo-se como “marco fundamental para o concelho”. Para o presidente da Câmara Municipal, esta instituição humanitária com sólidas raízes e um trabalho de campo extraordinário tem-se destacado ao logo de 110 anos e, mais recentemente, com a resposta à COVID 19, que fazem dela uma referência no concelho, no distrito e no país”.

De acordo com a proposta, o edifício sede do Centro Humanitário do Alto Minho da Cruz Vermelha que se situa na Avenida dos Combatentes da Grande Guerra comemorou um século do início da sua construção, datada de 1920. “Pela sua antiguidade, utilização diária e massiva, o edifício sede do Centro Humanitário do Alto Minho da Cruz Vermelha apresenta sinais de desgaste, principalmente no telhado e nas fachadas”, refere o documento, o que justifica a empreitada a ser apoiada pelo Município.

No local, funcionam atualmente os serviços administrativos, gabinetes de direção e da ação social, gabinetes médicos e o posto de enfermagem, bem como o salão nobre e o espaço solidário.

O Centro Humanitário do Alto Minho presta assistência humanitária e social, em especial aos mais vulneráveis, prevenindo e reparando o sofrimento e contribuindo para a defesa da vida, da saúde e da dignidade humana dos vianenses.