A competição do 1.º Campeonato Europeu de Surf Adaptado arrancou,ontem, na praia do Rodanho, em Viana do Castelo. As ondas caracterizaram-se por uma boa formação, com picos de esquerda e de direita, excelentes para este tipo de competição, tendo potenciado o espetáculo.

Segundo Tiago Matos, diretor técnico do EuroSurf Adaptive, os atletas encontraram excelentes condições de mar e mostraram um nível alto de surf.

Duas das quatro ondas do dia com pontuação mais elevada foram protagonizadas por dois atletas da Seleção Nacional de Surf Adaptado: Nuno Vitorino, com 8.17, na categoria AS5, e Marta Paço, com 7.17, em ASVI Ladies. Ambos os atletas ocupam, agora, a primeira posição na leaderboard nas categorias respetivas.

“É bom representar Portugal. Em termos individuais, podemos conquistar títulos europeus aqui”, disse Nuno Vitorino, que não estava a contar com uma onda tão bem pontuada logo no primeiro dia.

Para a atleta vianense, “foi um bom começo. Consegui mostrar um pouco o que evoluí, apesar de sentir que ainda posso melhorar ao longo da competição”.

Em ASVI Ladies, teve por adversária a espanhola Carmen Garcia, com quem já havia competido na Califórnia, no final do ano passado. Considera que “têm um surf muito parecido” e que ambas mostraram que evoluíram.

A estreia de Marta Paço no 1st European Adaptive Surfing Championship foi em ASVI, onde competiu com quatro adversários, tendo garantido o 3.º lugar na leaderboard.

“A ASVI Open foi difícil devido ao nível dos atletas”, explicou. Acrescentando, “senti hoje muito apoio, muita gente a puxar por mim. Foi bom”.

Considera ainda que todos os portugueses em prova têm muita qualidade e que podem conquistar bons resultados individuais.

Para João Aranha, presidente da Federação Portuguesa de Surf, “o dia de hoje foi positivo. Todos surfaram bem e mostraram que estão cá para ganhar”.

Hoje realizaram-se 10 heats do EuroSurf Adaptive: 2 de AS1 e de AS4 e 1 de AS2, de AS2 Ladies, de ASVI Open, de AS5, de AS5 Ladies e de ASVI Ladies.

O Dia Mundial da Biodiversidade também foi celebrado pelo Surf Clube de Viana (SCV). Neste âmbito, 20 alunos com necessidades educativas especiais e 8 professores, provenientes de 3 escolas do distrito, estiveram no CAR Surf de Viana e no local de competição. Foram sensibilizados para a importância da biodiversidade, apoiaram, na praia, os atletas da seleção nacional, especialmente a Marta Paço, praticaram atividade física e plantaram 3 árvores autóctones (uma azinheira, uma nogueira e um medronheiro), na área exterior do CAR. Também 3 dezenas de utentes da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental de Viana do Castelo visitaram a zona de competição do EuroSurf Adaptive neste Dia Mundial da Biodiversidade.

O International Adaptive Surf Congress, hoje, foi palco de quatro histórias, acompanhadas com vídeos, emotivas e inspiradoras de atletas de referência mundial no surf adaptado: Aitor Francescena, nasceu com glaucoma congénito e, em 2012, cegou totalmente, foi o primeiro campeão mundial na categoria Visually Impared no ISA World Adaptive Surfing Championship e é também atualmente uma das principais figuras do surf em Espanha; a vianense Marta Paço, cega de nascença, e que, com 13 anos, conquistou o principal título mundial na modalidade para Portugal, uma medalha de bronze; o atleta Massimiliano Mattei , que devido a um acidente de mota em 2005, nas Filipinas, ficou preso a uma cadeira de rodas, além de contar com várias participações no campeonato do mundo, criou o único projeto que existe em Itália  de surf adaptado, dando oportunidade a outras pessoas com deficiência de praticarem surf; a havaiana Ann Yoshida que, no seguimento de um acidente grave de carro em 2000, ficou paralítica e que, entretanto, entre os seus vários títulos, soma o de campeã mundial de surf adaptado e de kayak paralímpico. Através da Life Accessed, da qual é cofundadora, está a tentar mudar mentalidades, tanto na sua comunidade no Havai como em todo o mundo.

Hoje, além da competição durante a manhã, volta a acontecer, pelas 16h, o International Adaptive Surf Congress, no Centro de Alto Rendimento de Surf. O tema em debate será “Living a life of purpose” e terá entre os seus intervenientes: Heather David e Maureen Johnson (University of St. Augustine, Califórnia), Bruno Silva (Escola Superior de Desporto e Lazer/Surf Clube de Viana).

O 1.º Campeonato Europeu de Surf Adaptado tem organização do Surf Clube de Viana, em parceria com a Federação Europeia de Surf, a Federação Portuguesa de Surf, a Federação Portuguesa de Desporto para Pessoas com Deficiência, o Instituto Português do Desporto e Juventude, o Comité Paralímpico de Portugal e a Câmara Municipal de Viana do Castelo.