A bordo do navio Gil Eannes, no Centro de Memória, Identidade e Imagem, está patente a exposição “Águas da Memória”, com imagens de arquivo que incluem registos dos espólios de fotografia do jornalista Severino Costa, do fotógrafo Félix Llano Iglesias, coleção de Manuel Filgueiras Tilde e do Fundo Postal.

O Centro de Memória, Identidade e Imagem, instalado no navio Gil Eannes, compreende os espólios fotográficos, o fundo postal e o fundo fílmico em arquivo, visando promover o reconhecimento da produção contemporânea de fotografia, no universo de identidade local. O espaço, instalado a bordo do antigo navio-hospital, compreende instalações para tertúlia e sala de exposições.

A valência tem como missão a identificação, tratamento, manutenção, análise e estudo, promovendo a valorização do património imagético do Município. Numa lógica de serviço público, orientado por princípios de cariz identitário, cultural, pedagógico e de investigação, visa assumir a acessibilidade à informação, afirmar o comprometimento de apresentação, quer das imagens, quer dos suportes comunicacionais, que estas passem a constituir, disponibilizando-as dessa forma aos serviços da Câmara Municipal de Viana do Castelo e à fruição pública.

Através do processo de ‘construção de memória futura’, na determinação da identidade e da memória coletiva, o Centro de Memória, Identidade e Imagem visa contribuir para o desígnio da cultura identitária local, do desenvolvimento sustentável e efetivamente, potenciador de coesão territorial.