A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira adquiriu 500 mesas individuais, mais de 600 cacifos, equipamento de videoconferência para todas as salas de aula, acrílicos para as salas de aula e cantinas do pré-escolar e 1.º ciclo e reforçou a contratação de assistentes operacionais, num investimento superior a 100 mil euros.

Em estreita colaboração com a Câmara Municipal, o Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Cerveira implementou todas as diretrizes e recomendações emanadas pelo Ministério da Educação e pela Direção Geral de Saúde, ao nível de procedimentos e circuitos internos e externos. Com implementação gradual desde o início do ano letivo, mediante a disponibilidade do equipamento no mercado, este investimento visa oferecer as melhores e mais adequadas condições de segurança neste ano letivo marcado por uma diferente forma de estar dentro e fora da sala de aula.

A Covid-19 veio colocar novos desafios à aprendizagem das crianças e jovens, numa primeira fase através do ensino à distância, onde imperou o recurso às novas tecnologias, e atualmente com as adaptações necessárias e imperiosas para um ensino condicionado (presencial, à distância e/ou misto). Para garantir qualquer uma das modalidades de ensino, a autarquia cerveirense tem dotado, progressivamente, as salas de aula com equipamentos de videoconferência, contribuindo para a igualdade no acesso à aprendizagem.

Adaptando o mobiliário escolar, considerado no atual contexto inapropriado e até escasso, com mesas duplas que não garantiam o suficiente distanciamento social e o número de cacifos individuais para guardar os pertences em segurança inferior ao total de alunos, a Câmara Municipal concretizou o presente esforço financeiro, que não se dilui apenas neste período pandémico, pois o novo material apresenta-se como uma mais-valia para os níveis de ensino do 2.º ciclo ao secundário.

Para o pré-escolar e o 1.º ciclo foram adquiridos acrílicos para as salas de aula e cantinas, com o intuito de garantir o distanciamento dos alunos em prol da sua segurança. De forma a viabilizar o necessário funcionamento do refeitório, e por proposta do Agrupamento de Escolas, a Câmara Municipal também adquiriu material e equipamento para prestar o serviço de refeição em ‘efeito bolha’ no ensino pré-escolar. Não obstante, ao longo do dia são implementados todos os procedimentos de desinfeção necessários, tendo em conta as múltiplas utilizações dos diferentes espaços dos centros escolares, pelo que a Câmara Municipal comprou ainda várias máquinas de vaporização.

As equipas não docentes também foram reforçadas com a contratação de 16 assistentes operacionais ao abrigo do Contrato de Emprego e Inserção, numa parceria entre a Câmara Municipal e o Instituto de Emprego e Formação Profissional, com o propósito de intensificar a sensibilização e vigilância dos alunos para a importância do cumprimento das regras, assim como dar resposta à maior frequência das operações de limpeza.