São um grupo de 170 consumidores que reclamam que seja feito “um debate, a revisão e o respetivo recuo num verdadeiro saque aos bolsos dos vianenses e de outros munícipes do distrito de Viana do Castelo”, na questão do abastecimento de água pela nova empresa, a Águas do Alto Minho.

Num email enviado às sete câmaras, que integram aquela empresa, o grupo explicam que “é inglório tentar comunicar telefonicamente com os serviços”. Adiantando que “perde-se tempo a insistir na ligação que nunca é atendida. Tal facto já acontecia antes de se ter entrado em período de pandemia. A Covid-19 não pode servir de desculpa para tudo”, revela a agência Lusa.

A Águas do Alto Minho iniciou a gestão do abastecimento de água e saneamento dos concelhos de Viana do Castelo, Ponte de Lima, Arcos de Valdevez, Caminha, Paredes de Coura, Vila Nova de Cerveira, Valença em janeiro e tem sido muito contestada. Entre as críticas estão o aumento do valor da água na maioria dos concelhos, até mesmo em Viana do Castelo, onde a tarifa praticada neste concelho serviu de referência.

A autarquia vianense referia no início deste mês que  as tarifas de água praticados pela AdAM aumentaram “apenas 0,02%, face a dezembro de 2019″ devido à “obrigatoriedade legal de aplicar IVA de 6%”.

O email, com a designação de Gentes de Viana, refere que “o aumento dos valores nas faturas de água é descomunal, descabido e vergonhoso. Os valores apresentam aumentos que oscilam entre os 40% e os 114%”.

Outra crítica apontada é o atraso no envio das faturas. “As faturas não são remetidas aos munícipes em tempo útil. Há munícipes à espera há dois meses. Existem erros grosseiros nas faturas, que apresentam períodos de contagem diferentes para vários munícipes, o período de fornecimento de contagem é diminuto (dois dias) e para o débito direto foram fornecidos dados do munícipe à nova empresa sem que o mesmo tenha autorizado por escrito”.

A AdAM é detida em 51% pela Águas de Portugal (AdP) e em 49% por sete municípios do distrito de Viana do Castelo (Arcos de Valdevez, Caminha, Paredes de Coura, Ponte de Lima, Valença, Viana do Castelo e Vila Nova de Cerveira), que compõem a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho.