A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Braga, identificou e deteve, fora de flagrante delito, o presumível autor de quatro incêndios florestais, tendo três ocorrido no dia 30 de junho e o outro um mês antes, todos numa freguesia do concelho de Monção.

O homem, de 56 anos, desempregado e residente na freguesia onde ateou os incêndios, terá atuado “num quadro de vingança devido a rejeição de que foi objeto por parte de uma mulher”.

Fonte da Polícia Judiciária diz que “os incêndios, ateados num terreno inserido numa mancha florestal de grandes dimensões, com continuidade horizontal de combustíveis herbáceos, arbustivos e arbóreos, só não atingiram proporções significativas devido à pronta intervenção de meios humanos ou, num dos casos, devido às condições atmosféricas pouco propícias à respetiva propagação”.

As diligências levadas a cabo pelo Departamento de Investigação de Braga permitiram “a recolha de variados elementos de prova, que conduziram à detenção do indivíduo”. Hoje será presente à autoridade judiciária competente para primeiro interrogatório de arguido detido e aplicação de medidas de coação.