Um grupo de paroquianos de santa Leocádia de Geraz do Lima entregou hoje, quinta-feira, dia 20 de fevereiro, ao vigário-geral da Diocese as chaves da igreja. A informação está a ser avançada pela agência Lusa e fala de uma ação de “protesto” pela nomeação do pároco Adão Lima.

“Entregou-se a chaves e o inventário de tudo o que existe na igreja. Agora que façam o que quiserem. Agora está nas mãos da Diocese. Já que o sistema é tão ditatorial, agora a responsabilidade é da diocese”, afirmou hoje à Lusa o porta-voz dos paroquianos, Agostinho Lima.

Hoje, ás 10h, um grupo de fiéis deslocou-se à Cúria Diocesana para entregar o inventário feito pelos antigos elementos da Comissão Fabriqueira e as chaves da igreja paroquial. A decisão foi tomada, segundo o porta-voz, numa reunião tomada no último domingo, e que juntou cerca de 300 pessoas.

Agostinho Lima afirmou ainda àquele órgão que as pessoas “estão revoltadas, cansadas e desanimadas. As pessoas estão desanimadas pela forma como a Igreja atua. Não é exemplo para ninguém. Os fiéis mais idosos dizem que andaram a ser enganados pela Igreja toda a vida”.

Contactada pela agência Lusa, fonte do secretariado diocesano de Viana do Castelo informou que “um grupo de paroquianos foi recebido pelo vigário-geral Sebastião Ferreira”, escusando-se a prestar mais esclarecimentos sobre o assunto.