No primeiro dia de abril inicia-se a entrega da declaração de rendimentos relativa ao ano de 2019. O prazo prolonga-se até final de junho.

A Administração Tributária está a aconselhar as pessoas a não se deslocarem aos serviços e optarem pela entrega digital da declaração.

“Considerando que o prazo de entrega decorre até 30 de junho, apelamos a que os contribuintes não saiam de casa para procurar apoio no preenchimento da declaração de IRS, sobretudo os mais idosos. Aliás, nos anos anteriores, verificou-se que um número significativo de contribuintes que não estariam sequer obrigados a entregar a declaração de IRS procuraram presencialmente o apoio dos serviços de Finanças e das juntas de freguesia”, diz fonte daquele organismo.

Três milhões com IRS Automático

Quem reunir as condições para beneficiar do IRS Automático vai perceber ao entrar na página pessoal, porque a AT indica se um agregado familiar ou um cidadão reúne os requisitos para usar esta modalidade de entrega. Se sim, visualizará a declaração provisória; em caso contrário, aparecerá essa indicação e entrega nos moldes habituais.