Depois da ministra  da Indústria, Comércio e do Turismo espanhola nesta quinta-feira anunciar a decisão de reabrir as fronteiras terrestres espanholas no dia 22 e do ministro português Augusto Santos Silva admitir ter ficado surpreendido com a decisão, Espanha anunciou a reabertura das fronteiras no início de julho.

Reyes Maroto, ministra da Indústria, Comércio e Turismo de Espanha tinha anunciado, na manhã de ontem, que as fronteiras com Portugal e Espanha reabririam no dia 22. Contudo, após o ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal se ter manifestado surpreendido com a decisão, que apanhou de surpresa o Governo português, Espanha recuou na decisão.

“Fomos surpreendidos com estas declarações da ministra responsável pelo Turismo [de Espanha], que ‘anuncia’ a reabertura da fronteira entre Portugal e Espanha para o próximo dia 22 de junho”, disse Augusto Santos Silva à Lusa. Adiantando que “quem decide sobre a abertura da fronteira portuguesa é naturalmente Portugal e Portugal quer fazê-lo em coordenação estreita com o único Estado com o qual tem uma fronteira terrestre, Espanha”.

O Ministério do Turismo espanhol emitiu um comunicado a esclarecer que a dia 22 será, data do fim do estado de emergência em Espanha, e que será reposta a mobilidade interna. No que se refere às fronteiras externas, que abrange as terrestres, aéreas e marítimas, foi retificado para 01 de julho a data de reabertura, segundo os “compromissos anunciados de reabrir o turismo internacional”.