No final deste ano, 2020, a West Sea faturará 100 milhões de euros. A informação foi avançada pelo administrador do Grupo Martifer, Carlos Martins, ontem, durante a visita do ministro do Mar àquela unidade industrial.

“Este ano vai ser o melhor ano de sempre dos estaleiros, quer na construção, quer na reparação naval. Vamos ficar com um valor de vendas na casa dos 100 milhões de euros”, afirmou, à agência Lusa, Carlos Martins.

O administrador informou que a carteira de encomendas é “muito sólida”, tanto na construção como na reparação naval e que, este ano, trabalham, em média, nos estaleiros, por dia, mais de 1.200 trabalhadores.

“Na reparação, a carteira está plena até meados de 2021. É um desafio que nos vem sendo colocado todos os dias e que estamos a responder de forma positiva. Relativamente à carteira de encomendas, estamos a construir quatro navios polares, em simultâneo”, especificou. Acrescentou que, na construção naval, o empresário Mário Ferreira é, nesta altura, o único cliente.

O administrador da Martifer, que detém a West Sea, subconcessionária dos estaleiros de Viana do Castelo, apontou o primeiro trimestre de 2021 para o início da construção de uma nova doca, num investimento de 15 milhões de euros, que quando estiver concluída, no segundo trimestre de 2022, permitirá criar mais 120 postos de trabalho diretos.

O ministro do Mar, Ricardo Serrão visitou esta quarta-feira os estaleiros da West Sea e assinalou o facto destes terem atravessado a pandemia em atividade sem sobressalto. “Este estaleiro atravessou a Covid-19 com sucesso e hoje está a funcionar em pleno, até com mais gente e com um caderno de contrato muito relevante”, disse.