Na próxima sexta-feira, dia 18 de setembro, a autarquia vianense reúne extraordinariamente para debater o abate de árvores na Avenida do Cabedelo para a construção de uma rotunda nos acessos ao porto de mar. A sessão está marcada para as 15h, nos antigos Paços do Concelho.

A ordem de ordem de trabalhos da sessão, a que a Lusa teve acesso, e que foi convocada pelo presidente socialista José Maria Costa inclui, além de “esclarecimentos sobre o abate de 20 plátanos na alameda do Cabedelo, na freguesia de Darque”,  e ainda “um primeiro ponto relativo à criação da área de Paisagem Protegida Regional da Serra d`Arga”.

Os vereadores do PSD e da CDU na Câmara de Viana do Castelo requereram hoje a realização daquela sessão na sequência do embargo extrajudicial movido, na segunda-feira, por moradores do Cabedelo que contestam o abate de cerca de duas dezenas das 170 árvores (plátanos) existentes naquela artéria. A Lusa tentou uma reação da Câmara de Viana do Castelo, mas sem sucesso.

Em causa está a construção, iniciada em fevereiro de 2019, de uma rodovia com 8,8 quilómetros que ligará o porto comercial ao nó da Autoestrada 28 (A28) em São Romão de Neiva, permitindo retirar os veículos pesados do interior de vias urbanas.

Os novos acessos, reivindicados há mais de quatro décadas, terão duas faixas de rodagem de 3,5 metros de largura.

O corte daqueles exemplares está previsto no traçado que inclui a construção de uma rotunda de acesso ao porto de mar da cidade, que deveria ter sido iniciada na segunda-feira.