À semelhança de outros município do Alto Minho, Melgaço decidiu cancelar a Festa do Alvarinho e do Fumeiro, que estava agendada para 01 e 03 de maio.

Em comunicado enviada à Imprensa, a autarquia liderada por Manoel Batista anunciou ainda outras medidas, segundo as orientações da Direção Geral de Saúde.

Até ao dia 30 de abril vão implementar o seguinte plano de contigência:

1. Não são autorizadas, a partir de hoje, deslocações em serviço, para fora dos limites do município, incluindo atividades de formação;

2. É suspensa a utilização dos equipamentos culturais, bem como o Solar do Alvarinho, a Porta de Lamas de Mouro e a Loja Interativa de Turismo, com exceção de atividades letivas ou de ensaios;

3. São suspensas as atividades e eventos desportivos que se realizem em equipamentos Municipais ou espaço público municipal;

4. É suspensa a utilização de equipamentos desportivos municipais, estando apenas autorizados os treinos e competições oficias para equipas de atletas federados, bem como as atividades curriculares, sendo que nos treinos e competições não está autorizada a assistência de público;

5. São suspensos os eventos em salas/auditórios dos equipamentos municipais;

6. São suspensas as atividades em articulação com outras entidades, nomeadamente, “Projeto Atividade” e “Diabetes em Movimento”;

7. Ficam suspensas as feiras semanais dos dias 13, 20 e 27 de março.

A Festa do Alvarinho e do Fumeiro começou em 1995, por se apresentar como uma mostra de produtos locais, contando com a participação de seis produtores de vinho Alvarinho e quatro de fumeiro e produtos da região, e, em 2009, viu reconhecido o seu interesse para o turismo pelo Turismo de Portugal.