As fronteiras terrestres entre Portugal e Espanha mantêm-se fechadas até à Páscoa. António Costa anunciou ontem o plano de desconfinamento a “conta-gotas”.

“Aquilo que, em princípio, iremos fazer é prolongar estas restrições até à Páscoa”, disse ontem Eduardo Cabrita, aos jornalistas, à margem das cerimónias de comemoração do Dia Europeu das Vítimas do Terrorismo.

“Espero que esta evolução se consolide permitindo depois reabrir, aquilo que todos desejamos, uma circulação com precaução, mas uma circulação plena entre Portugal e Espanha”, afirmou Eduardo Cabrita.

António Costa explicou que o objetivo do encerramento das fronteiras é evitar  as deslocações habituais na semana santa. Continuam ainda as restrições aos voos provenientes dos países de maior risco para as novas estirpes. Há “restrições particulares” para todas as pessoas que venham diretamente do Reino Unido, Brasil ou África do Sul.

Mesmo quem faz escala tem de apresentar um teste negativo e cumprir 14 dias de isolamento profilático.