Portugal deixou de fazer parte da lista de países e territórios cujos viajantes para a Galiza tinham de se registar, no âmbito da pandemia de covid-19.

A decisão foi hoje publicada oficialmente pela Xunta da Galiza (o governo desta comunidade autónoma) e confirmado à Lusa pelo ministro Augusto Santos Silva.

“A Galiza atualizou a sua lista de recomendações aos viajantes e excluiu Portugal dessa lista”, afirmou Santos Silva, sublinhando tratar-se de “um bom exemplo”.

Admitindo ter sido surpreendido, há cerca de 15 dias, com notícias sobre restrições à circulação dos portugueses na Galiza, Santos Silva explicou que o Governo pediu esclarecimentos às autoridades galegas, o que aconteceu numa reunião entre o presidente da Xunta da Galiza, Alberto Feijóo, e o embaixador português em Madrid, João Mira Gomes.

O encontro serviu para esclarecer que não havia restrições à circulação de pessoas oriundas de Portugal na Galiza, mas sim uma recomendação das autoridades de saúde galegas para que os viajantes se registassem, tornando um eventual contacto mais rápido e fácil.

Mas a reunião serviu também para alterar o processo de informação sobre os dados referentes à covid-19, adiantou o ministro.

“Combinámos com a Galiza um método: transmitirmos de imediato toda a informação sobre a situação epidemiológica portuguesa também regionalizada, portanto dando conta não apenas da evolução da situação nacional como das várias regiões do país”, explicou o governante.