Nos dois próximos fins de semana, nos 191 concelhos de “risco elevado”, os supermercados e hipermercados têm de encerrar às 13 horas. O anúncio foi feito ontem por António Costa, no final de mais um Conselho de Ministros.

O primeiro-ministro decidiu clarificar a mensagem que já tinha sido anunciada no último sábado, mas que os portugueses estavam a procurar as exceções para circular. O Governo quer que as pessoas fiquem em casa e para isso determinou “o encerramento a partir das 13h de sábado até às 8h de domingo, e desde as 13h de domingo até às 8h de segunda, de todos os estabelecimentos comerciais”. A exceção são farmácias; consultórios médicos e veterinários, lojas, com porta para a rua, com uma dimensão de 200m2, funerárias e bombas de gasolina.

António Costa confirmou que todos os estabelecimentos comerciais e de restauração vão ter de fechar a partir das 13h até às 8h do dia seguinte, nos próximos dois fins de semana. A restauração só poderá funcionar depois das 13h para serviço de entregas ao domicílio. O comunicado do Conselho de Ministros pode ser acedido através do seguinte link: https://www.portugal.gov.pt/pt/gc22/governo/comunicado-de-conselho-de-ministros?i=383

O primeiro-ministro anunciou ainda um apoio à restauração para os concelhos onde os restaurantes vão ter de fechar às 13h nos próximos dois fins de semana. Os restaurantes vão receber 20% da perda de receita e podem pedir o apoio a partir de 25 de novembro.

No distrito de Viana do Castelo, Arcos de Valdevez entrou na lista de concelhos de “risco muito elevado”, sendo agora sete os concelhos com estas medidas mais restritivas. Viana do Castelo; Caminha; Vila Nova de Cerveira; Valença; Paredes de Coura, Ponte de Lima e Arcos de Valdevez. Fora da lista estão Ponte da Barca, Monção e Melgaço.