Dotar as freguesias do concelho das infraestruturas necessárias para melhorar a qualidade de vida dos munícipes é uma das apostas do executivo caminhense. Ontem, o presidente da Câmara Municipal de Caminha, Miguel Alves, e o presidente da União de Freguesia Moledo/Cristelo, Joaquim Guardão, estiveram na rua do Fêlo, em Moledo, onde está a ser executada a rede de águas residuais, a fim de verificarem a evolução da mesma. Esta obra vai custar 237 mil euros.

Esta intervenção de construção da rede de águas residuais na Rua do Fêlo em Moledo, vai abranger 35 ramais, 220 metros de coletor gravítico e 200 metros de conduta elevatória. A obra ainda abrange a execução de uma estação elevatória.  É de referir ainda que as Águas do Alto Minho na área de intervenção estão a substituir a conduta de abastecimento de água.

Esta obra a decorrer em Moledo faz parte da empreitada de Execução de Sistemas de Abastecimento de Água e Águas Residuais que vai construir mais de 14 quilómetros de rede de saneamento e cinco estações elevatórias, permitindo ainda alargar a rede de abastecimento de água. Esta empreitada vai permitir construir rede de saneamento em Venade, Azevedo, Moledo e Âncora, e expandir a rede de abastecimento de água em Moledo. Na globalidade, esta intervenção vai servir 493 habitações e 558 habitantes.

A “Empreitada de Execução de Sistemas de Abastecimento de Água e Águas Residuais foi aprovada no âmbito da aprovação da candidatura ao Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, aviso “POSEUR-12-2017-05 – Ciclo Urbano da Água”, cujo investimento total supera os dois milhões de euros.