Depois de desafiado pela filha de um casal de moradores, o autarca vianense entrou pouco depois das 16h no prédio Coutinho, acompanhado pelo administrador da VianaPolis, Tiago Delgado para, segundo o próprio, para uma “última tentativa para que os moradores saiam com dignidade”.

José Maria Costa explicou que alguns moradores não o quiseram receber e remeteram as negociações para o advogado, que está desde a manhã desta sexta-feira impedido de entrar no prédio. Em exclusivo à nossa reportagem, e enquanto o autarca socialista estava no interior Magalhães Sant`Ana fala de um dia “triste para a democracia”. Lembrando que “toda a gente tem direito a ter assessoria jurídica”. Acusando a postura da VianaPolis de “ditatorial”.

Depois de mais de uma hora nos dois blocos, no Poente Nascente, o autarca vianense saiu, prestou declarações aos jornalistas (ver vídeo: https://www.facebook.com/aauroradolima/) e deslocou-se a pé para a VianaPolis, onde presumivelmente irá reunir com os advogados dos atuais nove moradores do Edifício Jardim.