O candidato do Bloco de Esquerda às eleições de 30 de janeiro de 2022, pelo círculo eleitoral de Viana do Castelo é Luís Louro. A decisão foi tomada pela Mesa Nacional do Bloco de Esquerda, que esteve reunida há dias em Lisboa.

Luís Louro, 59 anos, é advogado, dirigente nacional, deputado municipal em Viana do Castelo e está ligado a diversas instituições, sendo que atualmente preside à Assembleia geral do Sport Clube Vianense.

O Bloco assume  quatro compromissos claros: o primeiro é impedir a desagregação do Serviço Nacional de Saúde. Critica-se a política de desgaste seguida pelo PS, defende-se “medidas decididas de efeito real”, salientando que “o adiamento dessa resposta está a atribuir ao negócio privado, que faltou à chamada no pior momento do Covid, o mais imerecido dos prémios: a substituição do SNS junto de setores sociais alargados na prestação de um amplo espectro de serviços”.

Em segundo lugar, defende-se o fim da “longa estagnação do salário médio em Portugal” e indica-se que “independentemente do valor de cada uma das alterações à lei laboral que se impõe fazer, o conjunto que o Bloco tem defendido teria como efeito global o aumento das remunerações e da capacidade reivindicativa dos trabalhadores para obterem mais direitos e melhores salários”.

Em terceiro propõe-se: “a modernização do sistema de proteção social e a definitiva remoção das penalizações anacrónicas” impostas a um conjunto de reformados. Defende-se ainda “a criação de uma prestação social única que abranja e unifique as múltiplas prestações não contributivas e apoios extraordinários e que coloque acima do limiar da pobreza todas as vítimas da precariedade ou da informalidade laboral”.

Em quarto lugar, destaca-se “a concretização da Lei do Clima”, com passos na redução das emissões. “O aumento da rede de transportes públicos e o caminho para a gratuitidade dos passes é o primeiro passo e mais imediato na transformação da mobilidade e transição energética”.