MARCELO REBELO DE SOUSA 2012

O Presidente da República apresentou há instantes, em comunicado, o lamento pela “morte repentina e trágica” do Bispo da Diocese de Viana do Castelo, D. Anacleto Oliveira.

“Ainda recentemente, D. Anacleto celebrara 50 anos de sacerdócio e 10 anos de presença na diocese do Alto Minho. A sua morte repentina e trágica, numa altura da vida em que tanto haveria a esperar do seu exemplo de pastor e de homem de bem, é motivo de consternação para os Portugueses, crentes e não crentes”, referiu a nota do Presidente da República.

“Ao tomar conhecimento do falecimento de D. Anacleto Oliveira, Bispo de Viana do Castelo, apresento à família enlutada e a Igreja Católica as minhas mais sentidas condolências”, lê-se na nota assinada por Marcelo Rebelo de Sousa.

Nomeado Bispo de Viana do Castelo em 2010, a sua designação foi o culminar de uma trajetória espiritual e pastoral de muitas décadas, feita ao serviço da Igreja Católica e dos seus fiéis.

Ainda recentemente, D. Anacleto celebrara 50 anos de sacerdócio e 10 anos de presença na diocese do Alto Minho.

“A sua morte repentina e trágica, numa altura da vida em que tanto haveria a esperar do seu exemplo de pastor e de homem de bem, é motivo de consternação para os Portugueses, crentes e não crentes”, termina o Presidente da República.