Um navio russo, que vinha carregar material eólico à Enercon está fundeado ao largo de Viana do Castelo. A empresa alemã não autorizou o carregamento do material, na sequência das sanções aplicadas àquele país por causa da invasão na Ucrânia.

O capitão do porto e comandante da Polícia Marítima (PM) de Viana do Castelo, Rui Silva Lampreia, disse que o cargueiro de bandeira russa Topaz Don chegou ao porto de Viana do Castelo na segunda-feira, às 20h15, e continua fundeado a aguardar instruções do armador russo, após ter sido impedido pela multinacional alemã de construção de aerogeradores de fazer o carregamento de pás e turbinas para torres eólicas para transportar para o Báltico.

“A sede da Enercon na Alemanha deu instruções à empresa de Viana do Castelo para não autorizar o carregamento na sequência das sanções aplicadas à Rússia, e o armador deu indicações ao comandante do navio para não entrar no porto e permanecer no fundeador”, referiu o comandante.

Para o final da tarde, pelas 18h, estão previstas condições meteorológicas adversas do estado do mar. Até ao momento não foi possível apurar o que será decidido e quantos tripulantes estão a bordo do navio.