A líder da candidatura do “Nós, Cidadãos!” de Viana, em comunicado, revelou a surpresa da decisão do Tribunal Constitucional em recusar a lista à Assembleia Municipal de Viana do Castelo.

“Esta decisão surpreendeu todos os elementos da candidatura, já que todo o processo de entrega de documentos decorreu dentro dos prazos e dos procedimentos previstos, tal como o comprovou a primeira decisão do Tribunal Judicial de Viana do Castelo”, revela Paula Veiga. Adiantando que é “estranho que a própria jurisprudência se contrarie entre si, por isso entregou o processo para análise do departamento jurídico do Nós, Cidadãos!, a fim de se averiguar a possibilidade de interceder face à decisão”.

“As listas da candidatura continuarão a trabalhar com afinco e crentes nos melhores resultados. Nunca questionaram as restantes listas em nenhum aspeto, porque acreditam que o princípio das boas práticas cidadãs são o garante da democraticidade de todos os processos, mesmo no contexto político”, revela.

Paula Veiga acredita que “os melhores resultados eleitorais só poderão ser alcançados com a apresentação de um projeto e propostas eleitorais válidos, completamente focados nos objetivos da candidatura, sem perder tempo com questões alheias a esses objetivos”.

“Não será por este revés, mais um provocado pela candidatura do Aliança, que o projeto Nós, Cidadãos! se desfocará do seu trabalho. Este projeto político nasceu em Viana do Castelo com intenção de fazer a diferença no cenário político local, desvinculado da partidocracia habitual, pelo que continuará a trabalhar por e para os Vianenses e apenas com esse foco”, concluem.