Cerca de 15 milhões de euros será o valor estimado da construção da nova ponte sobre o rio Lima, entre Deocriste e Nogueira. Este é um dos projetos do Alto Minho presente no Plano Nacional de Investimentos (PNI), que ontem foi dado a conhecer.

José Maria Costa dizia que “o que está neste plano terá prioridade, porque consta de um consenso alargado a nível nacional, daquilo que serão os investimentos a fazer nos próximos anos”. O autarca vianense explicava que os projetos previstos são “uma pretensão do Alto Minho”.

Para além da nova ponte sobre o rio Lima, que dará suporte à unidade industrial DS Smith instalada em Deocriste, com acesso mais direto à A27, está prevista a ligação da A28 à A3 por Sapardos. O autarca caminhense já reagiu ao anúncio. Miguel Alves, à Lusa, explicava que “esta ligação rodoviária entre Caminha (A28) e a A3 [entre Braga e Valença], permitirá superar um forte constrangimento de ligação do concelho de Caminha ao interior do distrito de Viana do Castelo, nomeadamente a Paredes de Coura, e a ligação contínua de Espanha até Caminha sempre por autoestrada”. Acrescentando que “o anúncio desta ligação direta a Espanha é uma notícia excelente que vem ao encontro daquilo que o concelho de Caminha vinha reclamando nas reuniões que manteve com o Governo”.

“Este plano foi objeto de uma discussão pública”, referia José Maria Costa. Adiantando que as áreas do plano estão também relacionadas com a melhorias das zonas industriais, quer de acessos, quer dos espaços ,mas também investimentos na área de linhas de transporte de energia. “O PNI será a constituição dos próximos investimentos. Só poderão ter elegibilidade em fundos comunitários aqueles projetos que estejam previstos no Plano Nacional de Investimentos”.

O PNI 2020 contempla ainda a construção da linha ferroviária de alta velocidade entre Porto-Valença-Vigo, com ligação ao aeroporto Sá Carneiro e a 2.ª fase de construção do acesso rodoviário da zona industrial do Vale do Neiva ao Nó da A28.