Os oito homens detidos na terça-feira, em Viana do Castelo, por alegado tráfico de droga vão ficar a aguardar julgamento em liberdade, informou esta quinta-feira o comando distrital da PSP.

A PSP, em comunicado, informou que “dois dos arguidos ficam sujeitos a apresentações diárias, três com apresentações bissemanais e os restantes com Termo de Identidade e Residência (TIR)”.

Recorde-se que na terça-feira, dia 14 de julho, a PSP disse ter desmantelado em Viana do Castelo uma rede “organizada” de tráfico de droga com ramificações no Porto, detendo oito homens, no âmbito da operação “Aves Noturnas”, na sequência de nove meses de investigação.

“Esta era uma investigação que se vinha desenrolando há nove meses e conseguimos contribuir para o desmantelamento de uma rede que fornecia e traficava produto estupefaciente na cidade. Os detidos são pessoas de Viana do Castelo, com ramificações no Porto, Vila Praia de Âncora, Caminha. Os suspeitos residentes no Porto tinham ligações à cidade de Viana do Castelo. Era uma rede algo organizada”, disse, aos jornalistas  o comissário Miguel Araújo.

Os detidos “são todos da cidade de Viana do Castelo e arredores e já operavam com ‘MbWay’”, acrescentou aquele responsável. Indicando que as idades variam entre os 20 e 35 anos.

A operação designada de “Aves Noturnas” começou  em outubro de 2019 e terminou na última terça-feira. Nesse dia, a ação operacional desenrolou-se nas freguesias de Afife, Perre, Areosa, União de freguesias de Santa Maria Maior, Monserrate e Meadela, em Viana do Castelo, nas freguesias de Vila Praia de Âncora, no concelho de Caminha, e em Leça do Balio, no concelho de Matosinhos, no distrito do Porto.

Na ação foram executados “vários mandados de busca e apreensão domiciliárias, em estabelecimento comercial e a viaturas, bem como de execução de mandados de detenção, todos emitidos pelo tribunal judicial de Viana do Castelo”.

As operações mobilizaram 65 agentes da PSP, dois cães de busca de estupefacientes, nove efetivos da GNR, 18 viaturas descaracterizadas e nove caracterizadas da PSP e GNR. Foram apreendidas 18 doses de cocaína, 18 de MDMA, 269 de haxixe, 90 de liamba, 12 plantas de canábis e uma estufa para a sua produção, bem como cinco embalagens de fertilizante.

Os agentes policiais apreenderam ainda cerca de 600 euros em dinheiro, 14 telemóveis, uma soqueira, duas viaturas, um computador portátil, duas balanças de precisão, várias facas e outros objetos cortantes utilizados habitualmente na produção e corte de substâncias estupefacientes.