O parlamento rejeitou hoje, 26 de abril, o pedido de auditoria das contas dos extintos Estaleiros Navais. O pedido do BE previa igual procedimento às contas da `holding´ estatal Empordef.

A proposta foi rejeitada com os votos contra do PS, CDS e PSD e favoráveis do PAN, do PEV, do BE e PCP.

O pedido do Bloco de Esquerda foi entregue no dia 13 de março na Assembleia da República após a denúncia feita pelo presidente da Empordef, que denunciou “alta corrupção” nos extintos Estaleiros Navais de Viana do Castelo.

João Pedro Martins disse, na comissão parlamentar da Defesa Nacional que “alguém mandou duplicar o valor do registo contabilístico dos auxílios do Estado aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo”.

“Mas eu, porque não obedeço a funcionários públicos, mas à lei e à jurisprudência do tribunal de Justiça da União Europeia e à doutrina das comunicações da União Europeia, fiz aquilo que tinha de fazer, repor na medida do possível a vantagem que os Estaleiros indevidamente obtiveram no passado”, declarou.