A vereadora Paula Cristina Veiga anunciou hoje que pôs “fim à militância no PSD”, mas continuará a cumprir o mandato como independente.

“A identificação com o caráter pluralista e humanista da social-democracia levou-me a enveredar pela militância no início do mandato, crente que dessa forma passaria a pertencer à família partidária que me havia adotado”, explica Paula Cristina Veiga.

A vereadora adianta ainda que “organizações como os grandes partidos, como é o caso do PSD, tendem a ser desvirtuadas quando se começam a verificar situações de monopolização”.

Paula Cristina explica ainda que “um partido, por norma, é uma instituição empenhada em causas cívicas, não-violenta, que pretende executar princípios, objetivos e políticas ancoradas numa conceção comum do bem comum. Quando isto é desvirtuado em prol de interesses próprios desvirtua-se o carater de um partido, ditando-se a falência do fator agregação que deve subsistir e suportar qualquer organização”.

Foram, segundo a vereadora, as razões para o afastamento do partido e “enveredar por um caminho independente, na assunção do exercício pleno de cidadania, crente na melhoria da minha participação cívica e política”.

Foto: Facebook