Uma delegação do Instituto Politécnico de Viana do Castelo encontra-se no Peru em mais uma missão do projeto Portugal Polytechnics International Network (PPIN) com o intuito de reforçar a sua internacionalização em países considerados estratégicos.

Para além da delegação do Politécnico de Viana do Castelo, integram a missão os politécnicos de Bragança, Coimbra, Guarda, Portalegre, Porto e a Escola Superior de Enfermagem de Coimbra. Uma missão que conta com o apoio do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP).

A comitiva do Politécnico de Viana do Castelo, da qual faz parte Carlos Rodrigues, presidente do IPVC, Ana Paula Vale, vice-presidente para a área da internacionalização, e Hugo Delgado, do gabinete de mobilidade e cooperação internacional, tem como objetivo estabelecer parcerias com diversas instituições de ensino (secundárias, profissionais e universidades), com o intuito de captar estudantes daquele país sul-americano. A agenda contempla ainda a visita a vários centros de incubação e desenvolvimento empresariais e aceleradoras de startups ligadas às universidades.

De forma a estreitar as ligações e a agilizar o contacto mais rápido e eficaz com as diversas instituições (de ensino e empresariais), a delegação de politécnicos portugueses vai ainda nomear um embaixador PPIN no Peru, ficando, assim, criada uma ponte entre os dois países.

Toda a comitiva foi igualmente recebida pelo embaixador de Portugal em Lima, Joaquim Moreira de Lemos.

Do roteiro da delegação constam visitas de trabalho à Universidade Nacional Agrária La Molina, uma das 10 universidades públicas mais prestigiada do Peru, à UTEC – Universidade de Engenharia e Tecnologia, à UTEC Venture (a aceleradora de negócios da UTEC), à Universidade Continental (antiga Universidade Continental de Ciências e Engenharia, que opera no setor de ensino privado), ao TecSup (Instituto de Educação Superior em Tecnologia), às empresas Belcorp Company e à Hunt LNG Operating Company, bem como a nove colégios e outras organizações.