O movimento SOS Serra d’Arga, de Viana do Castelo, já alertou as autarquias e entidades públicas da região para a existência de um projeto transfronteiriço de exploração de lítio, que está previsto no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), em consulta pública até 01 de março.

“Consideramos ser de vital importância a pronúncia destas entidades em sede da presente consulta pública”, refere fonte daquele organismo.

O Movimento SOS assegura ter enviado um e-mail a apelar às câmaras de Caminha, Paredes de Coura, Ponte de Lima, Vila Nova de Cerveira e Ponte de Lima, assim como à Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho e ao Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial (AECT) Rio Minho para uma tomada de posição.

“O PRR prevê um projeto transfronteiriço com Espanha de exploração do lítio, para dinamizar a construção e reciclagem de baterias elétricas para automóveis – Fileira Integrada de Lítio e Fabrico de Baterias”, referem.

“Dando uma dupla resposta às estratégias europeias para as matérias-primas e para as baterias, Portugal pretende desenvolver com Espanha uma fileira industrial e de inovação de processos e produtos, completa, que permita o bom aproveitamento – usando técnicas de ‘green mining’ – para o lítio existente nos dois países, desenvolvendo um projeto transfronteiriço para a construção e reciclagem de baterias elétricas para automóveis”, lê-se no Plano de Recuperação e Resiliência.

O movimento SOS Serra d’Arga pede a pronúncia das autarquias e entidades do distrito de Viana do Castelo na consulta pública do documento, pois o “território do Alto Minho, nomeadamente a Serra d’ Arga e envolventes, serem o alvo preferencial deste Governo para a estratégia nacional de exploração de lítio”.

“Quer através da inclusão no concurso nacional que pretende levar a cabo no terceiro trimestre de 2021, quer por via de admissão de quatro pedidos de concessão e exploração que abrangem territórios dos concelhos de Caminha, Paredes de Coura, Ponte de Lima e Vila Nova de Cerveira”, acrescenta.