Amanhã, dia 14 de setembro, a partir das 8h, haverá um protesto contra o abate de árvores na Avenida do Cabedelo para a construção de uma rotunda dos novos acessos ao porto de mar.

O protesto está marcado para a manhã desta segunda-feira para tentar travar o abate das árvores, que veio a público na última sexta-feira e que está a criar uma onda de indignação nas redes sociais. Foi criado um evento na página de Facebook, “Em defesa das árvores do Cabedelo” por Bárbara Gaspar Cleto e Ana Macedo e surgiu ainda uma petição pública.

“Viana do Castelo caracteriza-se pela sua beleza, por ser diferente, por ter conseguido manter a sua traça de cidade mas envolvida pela natureza de forma harmoniosa…”, explicam as promotoras do movimento. Adiantando que “uma das mais bonitas avenidas é a avenida do Cabedelo. Não há quem não sorria ao passar por ali. As árvores que a ladeiam dão-lhe uma graça e beleza únicas. São árvores centenárias e nunca poderemos usar a palavra “evolução” para justificar o abate de 20 (será?) destas árvores grandiosas para a construção de uma rotunda!”.

“Ninguém quer parar o progresso! Mas que não seja a “qualquer preço”. E que não aconteça por meios estranhos e secretos. Só no dia 11 isto veio claramente a público! E para proceder ao início das obras no dia 14… dia em que, convenientemente, toda a gente está ocupada devido ao início das aulas”, frisam. Apelando a que haja um “novo estudo que afaste a rotunda daquela avenida. Deixem as árvores em paz…”.

A Câmara justifica o abate de 20 plátanos para a construção de uma rotunda na intervenção dos acessos ao porto de mar. Para “minimizar o impacto prevê a plantação de 200 árvores resinosas e folhosas autóctones com grande capacidade de reserva de carbono, como é o caso do pinheiro-bravo e do sobreiro nos próximos dois anos em várias áreas do Cabedelo”.