O Caminho Português da Costa para Santiago de Compostela, Galiza, é o primeiro que o Turismo do Porto e Norte vai candidatar à comissão de certificação, após a assinatura ontem do memorando de entendimento com 10 autarquias da região.

A informação foi avançada à Lusa pelo presidente da Entidade de Turismo do Porto e Norte de Portugal. Luís Pedro Martins referia que “é  um momento de grande significado porque o Porto e Norte está a desenvolver este trabalho de certificação de quatro Caminhos para Santiago de Compostela e temos, neste momento, a possibilidade de conseguirmos que o primeiro seja o Caminho Português da Costa”.

Na terça-feira, a Associação dos Amigos dos Caminhos Santiago (AACS) de Viana do Castelo acusou a Galiza de promover um percurso do Caminho Português da Costa pela vila de A Guarda, que não “tem fundamento histórico” e visa “apenas interesses turísticos”.

O presidente AACS, Alberto Barbosa, revelou que “a Xacobeo SA, entidade espanhola que gere o Caminho de Santiago pela Costa, está a indicar que o percurso entra na Galiza pela vila de A Guarda, após atravessar o rio Minho através do ‘ferryboat’ em Caminha”.

“Essa rota não tem fundamento histórico e tem apenas interesses turísticos”, apontou Alberto Barbosa.

Segundo Alberto Barbosa, “através de A Guarda o peregrino leva mais um dia para chegar a Santiago de Compostela” e está “a retirar da rota definida como Caminho Português da Costa cerca de 70% dos peregrinos”.