A seleção portuguesa de surf adaptado , que conta com a atleta vianense Marta Paço decidiu abandonar o Mundial, que estava a decorrer até ao próximo domingo na praia de La Jolla, Califórnia, devido à medida de fecho das fronteiras imposta pelo Governo dos Estados Unidos, no âmbito da pandemia do coronavírus.

“A difícil decisão, tomada após deliberação dos responsáveis federativos com consulta dos atletas e técnicos que fazem parte da seleção nacional, foi precipitada pelo anúncio, ontem [quarta-feira], do fecho das fronteiras dos Estados Unidos da América pelo seu presidente, Donald Trump”, refere em comunicado a Federação Portuguesa de Surf.

Marta Paço era uma das atletas, que pretendia “mostrar o quanto evoluí desde o último Mundial e também desde o Europeu e ainda provar que uma pessoa cega pode fazer muito mais que espumas”.

Para além da atleta vianense, a equipa portuguesa era constituída por Nuno Vitorino e Camilo Abdula.