O segundo focus group de preparação e auscultação da Agenda da Inovação 2030 de Viana do Castelo decorreu ontem por via digital com diversas entidades para debater o tema da sustentabilidade, ambiente e alterações climáticas. A sessão, com a presença do vereador do Ambiente, Ricardo Carvalhido, serviu sobretudo para lançar a discussão em torno do ambiente até 2030.

A sessão integrou diversas entidades, investigadores e escolas, pelo que foram abordadas questões relacionadas com o papel da educação para a sustentabilidade e os planos de impacto ambiental, que deveriam integrar o sector da investigação. A sustentabilidade ambiental com a captação de energia das ondas do mar, de painéis fotovoltaicos, do curso da água no abastecimento público, a mobilidade sem poluição foram também abordados, assim como os resíduos e os plásticos e a economia circular.

A proteção da costa marítima, a produção e partilha do conhecimento, e na monotorização e recolha de informação, a recolha de resíduos e o papel da sociedade na sustentabilidade ambiental foram também aportados pelos diversos intervenientes.

De lembrar que o objetivo dos focus group é “a auscultação de diversos agentes do concelho de forma a que o documento final reflita a visão dos munícipes, das entidades, das empresas e das instituições do concelho sobre o futuro coletivo do concelho”, pelo que na reunião foi sobretudo realça a questão da importância da criação de alojamento temporário, o emprego e mudança de paradigma no pós-pandemia e a saúde mental.

É ainda objetivo desta Agenda para a Inovação dar coerência e interligar grandes investimentos que estão assegurados e ainda identificar e projetar novos investimentos, no Quadro de Inovação e Desenvolvimento Sustentado. O documento deverá refletir a visão dos munícipes, das escolas, das empresas e das instituições do concelho sobre o futuro coletivo do concelho.

O documento será apresentado em conclusão num fórum final, antes de ser validado pela Câmara Municipal e Assembleia Municipal.