O autarca vianense acusou ontem o deputado municipal Jorge Videira de ter uma “ação perturbadora” em relação ao trabalho técnico feito juntos dos sem-abrigo da cidade. José Maria Costa referia que “temos assistido a uma situação abusiva de um cidadão de nome Jorge Videira”.

O autarca socialista lamentava que aquele explorasse a “fragilidade de algumas pessoas” e criasse dificuldades ao trabalho técnico que estava a ser feito no terreno. “Este senhor tem sido um elemento fortemente perturbador. Não se entende como se anda a fotografar a todo o momento para colocar nas redes sociais”, explicava o autarca. Considerando a situação “lamentável”.

No período antes da ordem do dia, José Maria Costa garantia que “do ponto de vista institucional terei de lhe responder na Assembleia Municipal”.

A vereadora da CDU, Cláudia Marinho, que é também técnica do Gabinete de Atendimento à Família (GAF), instituição parceira da mais recente estrutura de pernoita criada para os sem-abrigo elogiou o trabalho da vereadora Carlota Borges.

Cláudia Marinho manifestou que “o trabalho da sociedade civil, em termos de voluntariado, é meritório”. Contudo, explicou que o “bullying mediático não tem nada a ver [com o trabalho de ajuda]”.

Contactado pela Lusa, o deputado municipal Jorge Videira disse que as acusações do autarca “não têm cabimento nenhum” e que “terá de provar onde estão publicadas as fotografias que devassam a vida das pessoas”.

“Tenho a minha consciência tranquila. Estou completamente me preocupa e pode meter os processos que quiser. Esteja à vontade. Simplesmente tenho pedido ajuda. Só isso”, referiu Jorge Videira, também conhecido por Joca Fotógrafo.