Hoje, no final da reunião de Câmara, no período de intervenção do público, muito participado por gentes de Darque, o autarca vianense deixou no ar a pergunta se os eleitos da CDU por aquela freguesia querem “correr o risco de perder 1,6 milhões de euros” do financiamento previsto para o projeto de reabilitação urbana daquela freguesia.

O autarca de Darque, Augusto da Silva, CDU, entregou algumas propostas a José Maria Costa sobre a regularização do trânsito naquela freguesia urbana, nomeadamente sobre o Programa de Reabilitação Urbana. Contudo, o socialista explicou que “já há um projeto aprovado” e com financiamento comunitário. “Em 2016, entregamos à autoridade de gestão do programa Norte 20, as intenções do projeto, com os estudos prévios das diversas intervenções que iam ser objeto de financiamento. Foi uma candidatura de 17,5 milhões de euros”, refere José Maria Costa. Adiantando que “este processo da candidatura e do projeto foi discutido com as juntas de freguesia. Houve mesmo reuniões com algumas associações”.

José Maria Costa conta que só em 2018 tiveram informações de que o presidente da Junta de Darque teria uma proposta alternativa. “Já estavam as candidaturas aprovadas, já tínhamos os projetos de execução e os pareceres, portanto não estávamos em tempo de fazer alterações”. O autarca socialista explica ainda que o Governo tem “uma grande preocupação” para que não se percam fundos comunitários, porque “em bom rigor o quadro comunitário terminaria daqui a três meses. Em bom rigor estas obras já deveriam estar todas concluídas”. José Maria Costa explica que “não temos tempo útil para fazer alterações, porque corremos o risco de perder 1,6 milhões de euros”.

Na resposta ao autarca de Darque, José Maria Costa dizia: “é isto que pretendem [perder o investimento]. Se é isto que querem, tem de assumir a responsabilidade de não se fazer a obra. Houve um prazo. Há um tempo para tudo”.