A Câmara Municipal aprovou, em reunião ordinária de executivo, duas propostas num valor global superior a 380 mil euros para requalificação urbana, investimento em centros cívicos, mobilidade e segurança rodoviária nas freguesias do concelho.

Assim, a proposta Apoios às Juntas e Uniões das Freguesias – Mobilidade e Segurança Rodoviária engloba apoios que ascendem a 252.700 euros. Para Amonde foi aprovado um valor de 47.500 euros para a Construção do Parque de Lazer de St. António. Já para a Junta de Freguesia de Darque foram aprovados 15.000 para aquisição de viatura.

Para Mujães foi aprovada uma verba de 3.500 euros para Reparação da viatura da Junta para transporte coletivo de crianças e também 7.000 euros para Reparações a manutenções de trator. Para Outeiro, foram definidos 26.000 euros para Requalificação do Caminho da Rocha.

Foram aprovados 30.000 euros para S. Romão de Neiva, para Ampliação da Rede de Drenagem de Águas Residuais na Rua Frei Jerónimo Vahia. Já para Santa Marta de Portuzelo foram definidos 53.000 euros para a conclusão da Requalfiicação da Rua do Regedor.

A autarquia aprovou 4.600 euros para a União de Freguesias de Subportela, Deocriste e Portela Susã, para a Construção de valetas na Rua da Igreja, em Subportela. Ficaram definidos 30.000 euros para Vila de Punhe, para a Reperfilamento e pavimentação das Ruas Senhora da Saúde, Extremo e Mirante.

A Junta de Freguesia de Vila Franca irá receber 8.500 euros para a conclusão da aquisição de viatura e a Junta de Vila Nova de Anha 27.600 euros para Pavimentação da Avenida do Porteiro.

Já a proposta Apoios às Juntas e Uniões das Freguesias – Requalificação Urbana/Centros Cívicos ascende a 128.000 euros e engloba três empreitadas. Assim, para a Junta de Freguesia de Alvarães foram definidos 39.000 euros para a 2ª fase da Beneficiação e requalificação da Azenha D’Almerinda. Para Chafé foram definidos 39.000 euros para a conclusão da Ampliação do cemitério e para Lanheses 50.000 euros para a 3ª fase da execução de infraestruturas, arranjos interiores e exteriores do cemitério.

De acordo com a proposta, “os centros cívicos das freguesias são, por excelência, os espaços onde se concretizam os mais relevantes acontecimentos da vida de cada comunidade”. “Nesse sentido, as intervenções conjuntas do Município, Uniões e Juntas de Freguesia têm assentado numa estratégia de valorização dos valores patrimoniais e imateriais, qualificando e adequando esses mesmos centros cívicos às expetativas e novas exigências dos cidadãos, bem como procurando projetar o reconhecimento e a vivência comunitária”, indica ainda o documento.