Voleibol Clube de Viana/Casa Peixoto cumpriu este fim-de-semana uma jornada dupla que não correu de feição. O Voleibol Clube de Viana/Casa Peixoto perdeu por 3-0 tanto na deslocação no sábado a Vila Nova de Famalicão, contra o Famalicense, como na receção ao Sporting, o domingo.

Em jogo da 17.ª jornada foram pormenores a fazer o resultado pender para o Famalicense, que venceu por 26-24, 25-21, 26-24. Para o central Nuno Teixeira “ão foi um jogo bem conseguido da nossa parte. Em fases cruciais não tivemos a calma e a capacidade de superar o Famalicense”.

Na receção ao Sporting, o Voleibol Clube de Viana/Casa Peixoto discutiu o primeiro parcial até ao último ponto (23-25) mas nos seguintes já não teve argumentos face a um candidato ao título (12-25 e 17-25).

Para o internacional português, Bruno Cunha, este foi “um jogo complicado”. “Já o sabíamos a partida! Uma equipa com um “side out” difícil de quebrar e que no serviço e bloco têm, se calhar, as suas maiores armas. Receber um dos candidatos ao título é sempre um desafio interessante e penso que apesar do resultado podemos retirar alguns bons indicadores para o futuro! Foi o segundo jogo de um fim-de-semana difícil, no qual não conseguimos pontuar, o que é pena, mas seguimos confiantes no trabalho que estamos a desenvolver e que esse vai fazer a diferença nas alturas mais importantes!”

No próximo fim de semana os Marujos viajam até aos Açores para nova jornada dupla, frente ao Fonte do Bastardo e o Clube K.

 

Marujo apresentado à cidade

Durante o jogo entre o Voleibol Clube de Viana/Casa Peixoto e o Sporting o Marujo, a nova mascote do clube, foi apresentada aos sócios e simpatizantes. A mascote idealizada por João Carneiro e Maria João Silva surgiu no pavilhão municipal de Monserrate já em formato 3D, tendo irmãos recebido o prémio pela criação do Marujo.