Audiencias geraes
Como noticiamos, realisou-se na terça-feira o julgamento do réo Manuel Affonso Ribeiro, de Villa Mou, accusado de aggressao, conjunctamente com outros, na pessoa de Manuel Francisco Paradella, da mesma freguezia.
Foi defensor o sr. dr. J. J. de Jesus Araujo, que, como de costume, produziu um caloroso discurso, no qual fez resaltar com claresa e evidencia a impossibilidade em que se achava o jury de proferir um veredicto condemnatorio, attenta a deficiencia da prova.
Foram muitos os aggressores, passando-se o caso ás escuras. D`ahi quasi impossível o apurar-se qual dos aggressores foi o que descarregou a pancada mortal.
O jury, n`estas condições absolveu o accusado.

Ante-hontem nova audiencia geral para julgamento do réo Francisco Vieira Lopes, solteiro da freguezia de Anha, accusado do crime de quatro roubos n`aquella freguezia, alguns dos quaes com a cumplicidade de outros réos que andam fugidos.
Foi defensor o snr. dr. Ernesto de Brito, distincto advogado de Valença, que actualmenbte reside n`esta cidade, onde abriu escriptorio.
Causou a melhor impressão no tribunal o discurso do sr. dr. Brito, que foi realmente uma peça modelar no genero. Vigor de argumentação, estylo correcto e sobrio, conhecimento das leis penaes e especial habilidade na defeza do seu constituinte, do qual era advogado officioso (…)