S. Vicente – Foi hontem a festividade e romaria d`este santo, que soffreu martyrio no anno 304 era Christã, reinando o imperador Diocleciano.
Diz a lenda que Decio, delegado de tyrano, após o martyrio, ordenara que o corpo do Santo ficasse insepulto para servir de pasto ás aves carnívoras, mas que um corvo guardara vigilante o corpo do Santo contra os outros animaes, chegando a matar (!) um lobo que tentara metter-lhe dente.

Decio, sabendo d`este facto, fez lançar ao mar, cosido n`um saco, o corpo do Santo, que nunca se submergiu, e veio parar ás costas do Algarve, junto ao promontorio, que desde então principiou a chamar-se Cabo de S. Vicente.

Talvez por isto, e ainda mais por crença geralmente seguida que este Santo é advogado contra a enfermidade das bexigas, todos lhe consagram respeitosa veneração.
A amenidade da tarde de hontem contribuiu muito para tornar mais crescido o numero de devotos.

Musica – Hontem, depois do meio dia, tocou no jardim publico a banda regimental de infanteria 3, a ouvir a qual concorreram muitas familias.

Mascaras – Percorreram hontem as ruas varios grupos mascarados, a pé, a cavallo, e de carro, e á noute affluiram em não pequeno numero aos salões dançantes da Rua Grande, e Largo da Picota.